Arquivo

Archive for the ‘Funções Inorgânicas’ Category

Óxidos

12 de outubro de 2008 2 comentários

Quarta parte das postagens relacionadas com as Funções Inorgânicas, neste momento iremos tratar sobre os óxidos. 
Os óxidos são compostos binários em que o oxigênio, obrigatoriamente, deve estar presente como elemento mais eletronegativo. Devemos estar atentos pois não temos óxidos ligados ao flúor, pois este é mais eletronegativo que o oxigênio. Alguns óxidos comuns no nosso cotidiano são destacados a seguir:

  • Óxido de cálcio (CaO) É um dos óxidos de maior aplicação e não é encontrado na natureza. É obtido industrialmente por pirólise de calcário. Usado na preparação da argamassa usada no assentamento de tijolos e revestimento das paredes. Na agricultura, é usado para diminuir a acidez do solo.
  • Dióxido de carbono (CO2É um gás incolor, inodoro, mais denso que o ar. Não é combustível e nem comburente, por isso, é usado como extintor de incêndio. O CO2 não é tóxico, por isso não é poluente. O ar contendo maior teor em CO2 que o normal (0,03%) é impróprio à respiração, porque contém menor teor em O2 que o normal. O CO2 é o gás usado nos refrigerantes e nas águas minerais gaseificadas. Aqui ocorre a reação: CO2 + H2« H2CO3 (ácido carbônico); O CO2 sólido, conhecido por gelo seco, é usado para produzir baixas temperaturas. Atualmente, o teor em CO2 na atmosfera tem aumentado e esse fato é o principal responsável pelo chamado efeito estufa.
  • Monóxido de carbono (CO) É um gás incolor extremamente tóxico. É um seríssimo poluente do ar atmosférico. Forma-se na queima incompleta de combustíveis como álcool (etanol), gasolina, óleo, diesel, etc. A quantidade de CO lançada na atmosfera pelo escapamento dos automóveis, caminhões, ônibus, etc. cresce na seguinte ordem em relação ao combustível usado: álcool
  • Dióxido de enxofre (SO2É um gás incolor, tóxico, de cheiro forte e irritante. Forma-se na queima do enxofre e dos compostos do enxofre:       S + O2 (ar) –> SO2; O SO2 é um sério poluente atmosférico. É o principal poluente do ar das regiões onde há fábricas de H2SO4. Uma das fases da fabricação desse ácido consiste na queima do enxofre. A gasolina, óleo diesel e outros combustíveis derivados do petróleo contêm compostos do enxofre. Na queima desses combustíveis, forma-se o SO2 que é lançado na atmosfera. O óleo diesel contém maior teor de enxofre do que a gasolina e, por isso, o impacto ambiental causado pelo uso do óleo diesel, como combustível, é maior do que o da gasolina. O álcool (etanol) não contém composto de enxofre e, por isso, na sua queima não é liberado o SO2. Esta é mais uma vantagem do álcool em relação à gasolina em termos de poluição atmosférica. O SO2 lançado na atmosfera se transforma em SO3 que se dissolve na água de chuva constituindo a chuva ácida, causando um sério impacto ambiental e destruindo a vegetação:    S + O2(ar) –> SO2       /      2SO2 + O2 (ar) –> 2SO3   /   SO3 + H2O –> H2SO4
  • Dióxido de nitrogênio (NO2) É um gás de cor castanho-avermelhada, de cheiro forte e irritante, muito tóxico. Nos motores de explosão dos automóveis, caminhões, etc., devido à temperatura muito elevada, o nitrogênio e oxigênio do ar se combinam resultando em óxidos do nitrogênio, particularmente NO2, que poluem a atmosfera. O NO2 liberado dos escapamentos reage com o O2 do ar produzindo O3, que é outro sério poluente atmosférico:  NO2 + O2 –> NO +    O3 .  Os automóveis modernos têm dispositivos especiais que transformam os óxidos do nitrogênio e o CO em N2 e CO2 (não poluentes). Os óxidos do nitrogênio da atmosfera dissolvem-se na água dando ácido nítrico, originando assim a chuva ácida, que também causa sério impacto ambiental.  

Contribuindo com estas postagens, o blog Bruno’s Chemistry disponibilza slides com conteúdos envolvendo as Funções Inorgânicas (Ver “Tópicos de Química“), que podem ser baixadas e utilizadas como um complemento as aulas onde a temática seja as Funções Inorgânicas (Ácidos, Bases, Sais e Óxidos).

É a química sendo expandida…


Bruno Leite (lattes)

Sais

12 de outubro de 2008 1 comentário
Você sabia que uma reação entre um ácido e uma base obtemos como produto sal e água?
Sais são compostos de caráter iônico, que provém de uma reação entre um ácido e uma base tendo como produtor resultante água e sal. Sal é um composto formado pelo cátion da base e pelo ânion do ácido que reagem.
Do ponto de vista químico, os sabões são sais sólidos de ácidos graxos (ácidos carboxílicos de cadeia longa, a grande maioria contém carbonos pares), que por sua vez são obtidos dos triglicérides constituintes de gordura. Nossa língua possui receptores capazes de reconhecer o sabor salgado e o azedo. O sabor azedo é devido, principalmente, aos ácidos orgânicos e inorgânicos, já o sabor salgado é devido a alguns sais, especialmente, o cloreto de sódio. Os sais que evocam o sabor salgado interagem com o receptor por meio de interações eletrostáticas.

Algumas características dos sais:


1 – Conduzem corrente elétrica quando estão em solução.

2 – Os sais têm sabor salgado.

3 – Os sais reagem com ácidos, com hidróxidos, com outros sais e com metais.

4 – Ao reagir com um ácido, dão origem a outro sal e outro ácido, se o ácido formado for mais volátil que o empregado na reação.

5 – Quando reagem com hidróxido, dão origem a outro sal e outro hidróxido, se o hidróxido formado for menos solúvel que o empregado na reação.

6 – Se reagem com outros sais, dão origem a dois novos sais se um deles for menos solúvel que os reagentes.

7 – E, por fim, quando reagem com um metal, dão origem a um novo sal e um novo metal, se o metal reagente for mais reativo que o metal deslocado na reação.


Principais Sais:


– Bicarbonato de Sódio (NaHCO3–> É usado em medicamentos que atuam como antiácidos estomacais. É também empregado como fermento na fabricação de pães, bolos, etc., uma vez que libera gás carbônico aquecido, o gás carbônico permite o crescimento da massa. É, ainda, usado para fabricar extintores de incêndio de espuma.

– Carbonato de Cálcio (CaCO3–> Componente do mármore, é usado na confecção de pisos, pias, etc. O carbonato de cálcio (calcário) é também empregado na fabricação do vidro comum e do cimento.

– Sulfato de Cálcio (CaSO4–> É um sal usado na fabricação do giz (usados comumente nas escolas) e do gesso de porcelana.

– Cloreto de Sódio (NaCl) –> Este sal é intensamente usado na alimentação e também na conservação de certos alimentos; além disso, é um dos componentes do soro caseiro, usado no combate à desidratação. No sal de cozinha, além do cloreto de sódio existe uma pequena quantidade de iodeto de sódio (Nal) e de potássio (Kl). Isso previne o organismo contra o bócio ou “papo”, doença que se caracteriza por um crescimento exagerado da glândula tireóide, quando a alimentação é deficiente em sais de iodo.

– Nitrato de Sódio (NaNO 3) –> Conhecido como salitre do Chile, esse sal é um dos adubos (fertilizantes) nitrogenados mais comuns.

– Fluoreto de Sódio (NsF) –> É um sal usado na fluoretação da água potável e como produto anticárie, na confecção de pasta de dente.


É a química sendo expandida…


Bruno Leite (lattes)


Bases

12 de outubro de 2008 1 comentário
Continuando as funções inorgânicas, vimos que os ácidos são substâncias azedas e que tem diversas aplicações no nosso dia-a-dia. Nesta nova postagem vamos comentar um pouco sobre as Bases.

O que seria uma base?

Segundo Arrhenius , uma base  é qualquer substância que libera exclusivamente o ânion OH (íons hidroxila) em solução aquosa. Soluções com estas propriedades dizem-se básicas ou alcalinas. As bases possuem baixas concentrações de ions H+ sendo considerado base as soluções que têm pH acima de 7. Possuem sabor adstringente e são empregadas como produtos de limpeza, medicamentos (antiácidos) entre outros. Muitas bases, como o hidróxido de magnésio (popularmente conhecido como leite de magnésia) são fracas e não trazem danos. Outras como o hidróxido de sódio (soda cáustica) são corrosivas e sua manipulação deve ser feita com cuidado. 
Outras definições são dadas por Bronsted-Lowry (base é um aceitador de prótons) e posteriormente com Lewis (base qualquer substância que doa pares de elétrons não ligantes, numa reação química).
Alguns exemplos de bases:

  • Hidróxido de sódio ou soda cáustica (NaOH) É a base mais importante da indústria e do laboratório. É fabricado e consumido em grandes quantidades. É usado na fabricação do sabão e glicerina. É usado na fabricação de sais de sódio em geral. Exemplo: salitre (NaNO3). É usado em inúmeros processos industriais na petroquímica e na fabricação de papel, celulose, corantes, etc. É usado na limpeza doméstica. É muito corrosivo e exige muito cuidado ao ser manuseado. É fabricado por eletrólise de solução aquosa de sal de cozinha. Na eletrólise, além do NaOH, obtêm-se o H2 e o Cl2, que têm grandes aplicações industriais.
  • Hidróxido de cálcio (Ca(OH)2É conhecido como cal hidratada, cal extinta ou cal apagada. É obtida pela reação da cal viva ou cal virgem com a água. É o que fazem os pedreiros ao preparar a argamassa. É consumido em grandes quantidades nas pinturas a cal (caiação) e no preparo da argamassa usada na alvenaria.
  • Amônia (NH3) e hidróxido de amônio (NH4OH) Hidróxido de amônio é a solução aquosa do gás amônia. Esta solução é também chamada de amoníaco. A amônia é um gás incolor de cheiro forte e muito irritante. A amônia é fabricada em enormes quantidades na indústria. Sua principal aplicação é a fabricação de ácido nítrico. É também usada na fabricação de sais de amônio, muito usados como fertilizantes na agricultura. Exemplos: NH4NO3, (NH4)2SO4, (NH4)3PO4. A amônia é usada na fabricação de produtos de limpeza doméstica, como Ajax, Fúria, etc.
  • Hidróxido de magnésio (Mg(OH)2É pouco solúvel na água. A suspensão aquosa de Mg(OH)2 é o leite de magnésia, usado como antiácido estomacal. O Mg(OH)2 neutraliza o excesso de HCl no suco gástrico.
  • Hidróxido de alumínio (Al(OH)3É muito usado em medicamentos antiácidos estomacais, como Maalox, Pepsamar, etc.
Os antiácidos são bases simples que neutralizam ácidos (uma reação entre um ácido e uma base é conhecida como uma reação de neutralização). E sobre essa reação entre ácidos e bases trataremos na próxima postagem…

É a química sendo expandida…

Bruno Leite (lattes)

Ácidos

12 de outubro de 2008 Deixe um comentário

Podemos considerar os ácidos com uma das substâncias que mais utilizamos em nosso dia-a-dia, um ácido pode ser descrito como uma substância que tem sabor azedo, liberam H+, entre outras características. Os ácidos têm bastante utilidade em nossas vidas, seja na área da limpeza ou da saúde, nos laboratórios e demais locais, os ácidos são funções importantes para a química. A palavra ácido vem do latim acidus e significa “azedo” ou “picante”. A acidez deve-se à presença de íons hidrogênio livres que são liberados por ácidos como o acético do vinagre, o fosfórico adicionado a alguns refrigerantes do tipo coca-cola para acentuar o seu sabor e o carbônico da água com gás. Os ácidos fazem com que determinados corantes mudem de cor, por exemplo, o tornassol fica vermelho no contato com ácidos. No decorrer da história da química, os químicos procuravam propriedades características dos ácidos. Por volta de 1830, estava evidente que todos os ácidos continham hidrogênio, mas nem todas as substâncias que continham hidrogênio eram ácidos. O químico sueco Svante Arrhenius (ver “Nobel da Química”) relacionou o comportamento ácido com a presença de íons H+ em água.

O ácido clorídrico (HCl) é não só um importante produto químico industrial, mas também o principal constituinte do suco gástrico do estômago. O ácido acético (C2H4O2) é um líquido incolor com odor acentuado, é o componente ácido do vinagre (do francês vinaigre, “vinho azedo”) e é responsável pelo seu cheiro característico. O ácido fórmico, CH2O2, é um dos componentes do veneno injetado pela formiga. O ácido láctico (C3­H6O3) é sólido à temperatura ambiente. Uma fonte muito comum de ácido láctico é a fermentação anaeróbica de açúcares e a ação de enzimas nos suprimentos de glicose. No capítulo “Curiosidades da Química” mencionaremos mais sobre o ácido láctico. Entretanto, o leite fresco rapidamente se torna repleto de bactérias que agem no açúcar do leite, lactose, degradando-o para obter energia e excretando ácido láctico. O ácido faz com que as gotículas de gordura se aglutinam, talhando o leite. O ácido adípico é um sólido branco, cristalino, usado como aditivo em alimentos e pode ser usado para acidular refrigerantes, contribui para o sabor de beterrabas. O ácido oxálico, C2H2O4, ocorre com apreciáveis concentrações em várias verduras, incluindo o espinafre e o ruibarbo. As maçãs são ricas em ácido málico, que é estreitamente ligado ao ácido oxálico, mas tem um grupo –CH(OH) separando os dois grupos carboxílicos; quando você sentir o sabor ácido de uma maçã, lembre-se dessa molécula. O ácido cítrico está presente nas frutas cítricas como nos limões e nas laranjas.

Existem inúmeros ácidos usados para diversos fins.

É a química sendo expandida…

Bruno Leite (lattes)