Inicial > Amor, Química > A química do Amor

A química do Amor

A “química do amor” muito falada pelos jovens tem relação com a química dos laboratórios e das salas de aula? Vamos entender de maneira simples a relação da química com o sentimento amor. Os hormônios sexuais são agentes químicos liberados pelos órgãos masculinos e femininos, em conjunto com a supra-renal, e que são encaminhados ao nosso cérebro onde são recebidos por agentes específicos para influir na capacidade de reprodução e o impulso sexual. Há uma relação importante entre a química, a atração e o desejo sexual. Algumas substâncias químicas (hormônios e neurotransmissores) são produzidas por nosso corpo em resposta a nossos próprios impulsos internos e estímulos ambientais. Os neurotransmissores são substâncias que interligam os neurônios cerebrais e cumprem uma função indispensável na ativação do impulso sexual. Substâncias químicas são fabricadas no corpo humano, entre elas estão à dopamina, as endorfinas, a oxitocina, a norepinefrina (noradrenalina), também feniletilamina (um dos mais simples neurotransmissores), a epinefrina (adrenalina) e a serotinina (imagem abaixo). Sem elas não podemos nos apaixonar. A ação de algumas delas é muito semelhante à ação dos narcóticos. A feniletilamina (um dos mais simples neurotransmissores) é uma molécula natural semelhante à anfetamina e suspeita-se que sua produção no cérebro possa ser desencadeada por eventos tão simples como uma troca de olhares ou um aperto de mão. O cérebro de uma pessoa apaixonada contém grandes quantidades de feniletilamina. A dopamina é considerada o “elemento químico do prazer”, que produz a sensação de felicidade. A norepinefrina é semelhante à adrenalina e causa a aceleração do coração e a excitação. Pessoas apaixonadas têm níveis mais baixos de serotonina, esses níveis são encontrados também em pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo, o que pode ser a explicação da obsessão que os apaixonados têm por seus parceiros. Já os altos níveis de dopamina, que aumenta a atenção, hiperatividade e comportamento orientado, podem explicar o porquê casais se concentram muito no relacionamento e deixam de lado todo o resto.


No amor romântico, quando duas pessoas fazem sexo, a oxitocina é liberada, o que ajuda a unir os parceiros. A oxitocina possui um papel importante nas relações humanas, tais como: confiança e percepção emocional. O hormônio oxitocina está associado à habilidade de manter relacionamentos interpessoais e laços psicológicos saudáveis com outros indivíduos. Quando é eliminada durante o orgasmo, ela começa a criar um laço emocional: quanto mais sexo, mais forte o laço. A oxitocina (imagem abaixo) também está ligada aos laços afetivos entre mãe e filho, nas contrações uterinas durante o parto e na “descida” do leite para amamentação. Pesquisas recentes estão usando exames de ressonância magnética para analisar o cérebro das pessoas enquanto elas observam a fotografia de quem amam. As imagens mostraram um aumento no fluxo de sangue nas áreas do cérebro com altas concentrações de receptores de dopamina, substâncias associada aos estágios de euforia, paixão e vício.

A ciência ainda não sabe explicar precisamente o que desencadeia o processo químico da paixão, contudo a química está relacionada com essas sensações que sentimos, desde o amor passando pela raiva, alegria, frustrações, medos, inseguranças e os demais sentimentos que o homem pode ter.

         O amor é um sentimento que relaciona pessoas, sendo difícil de defini-la, contudo a química está envolvida nesse processo. O amor é o sentimento maior que podemos ter e este amor o temos gratuitamente, o amor que vem de Deus. A própria Bíblia nos fala: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho, para que todo aquele que nEle crê não morra,  mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Este amor só pode ser compreendido quando o vivemos. Amar é muito bom, melhor ainda é ser amado. Você é amado por Deus, viva este amor.

by Bruno Leite

Categorias:Amor, Química
  1. 21 de abril de 2009 às 11:25

    queria poder conhecer um pouco dessa quimica do amor,e conheçer um pouco da QUIMICA DO BRUNO;**

  2. 12 de junho de 2009 às 19:56

    QUE COMENTÁRIO INÚTIL –' Bruno, ótimo tópico, me ajudou muito em um trabalho de psicologia.

  3. 21 de agosto de 2009 às 15:59

    Ei, ótimo tópico. Me ajudou a fazer um trabalho interdiciplinar. Usei sua explicação, com os devidos créditos, claro. Obrigada!

  4. 25 de março de 2010 às 16:19

    esse sitee nãao me ajudoou em NADAA no meeu trabalhoo esperoo que vcs melhoorem esse site ..ISSO É URGENTE !!!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: